1.600 PMs estão mobilizados para garantir escolta e segurança dos caminhoneiros que querem voltar ao trabalho, diz governo

(Foto: Narley Resende/BandNews Curitiba)

Em pronunciamento à imprensa hoje (30), a governadora Cida Borghetti, do PP, disse que a polícia do Paraná está nas ruas para garantir a segurança dos caminhoneiros que querem voltar ao trabalho. Cida não respondeu a questionamentos da imprensa e logo após o pronunciamento se reuniu com empresários do setor produtivo. O governo destaca que o diálogo com o setor tem prevalecido.

No Paraná, não houve ação policial de confronto e até agora ninguém foi preso. A intenção, segundo o governo, é apenas minimizar os impactos do movimento dos caminhoneiros.

o coronel Maurício Tortato, da Polícia Militar, coordenador do gabinete de crise do governo, afirma que a situação caminha para a normalidade. Há, ainda, segundo ele, alguns pontos de resistência.

O coronel afirma que a polícia já identificou integrantes radicais do movimento. Segundo ele, a Polícia Civil abriu processo de investigação, já com a identificação completa dos indivíduos, mas ainda sem abertura de inquérito.

Tortato afirmou que o Exército está a disposição do Estado, por decreto federal, mas ainda não foi necessário o acionamento no Paraná. Qualquer uso eventual de força deve ser empregado antes por policiais do Estado.

Mil e seiscentos policiais militares estão mobilizados para garantir escoltas e o cumprimento do acordo com os caminhoneiros em pontos de protestos. No Paraná, a presença do Exército é prevista apenas em rodovias federais, mais ainda sem programação de uso de força.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*