Deputada Cantora Mara Lima cria polêmica com a Virada Cultural

A programação da Virada Cultural de Curitiba não agradou a todos os paranaenses. A deputada Cantora Mara Lima (PSDB) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa do Estado hoje (segunda) à tarde para reclamar da falta de música cristã e música gospel na programação da Virada. Na opinião dela, este estilo musical tem ganhado cada dia mais popularidade e por isso não poderia ser ignorado pelo poder público. Mara Lima é cantora de música evangélica e disse que espera mudanças na programação da Virada para o ano que vem. O coordenador do curso de música Popular da Faculdade de Artes do Paraná, André Egg, discorda da deputada. Para ele, a música gospel é muito ampla e o poder público não pode contratar um grupo de uma igreja, por exemplo, e deixar outras de fora. A reportagem entrou em contato com a Secretaria Estadual de Cultura, responsável pelo evento. A coordenadora da Virada, Luci Daros, preferiu não comentar o assunto.

Comments

  1. Oscar Costa e Silva says:

    A ideia continua errada, musica gospel fez parte da musica americana , mas sempre dentro das igrejas. Porque não olham na virada cultural de São Paulo (nossa virada foi copia de lá) E já viram algum show gospel, catolico, umbanda, Hinduista, Judaico por lá, não se misturam as coisas. Não cabem aqui num evento deste tipo.

  2. OFAVILLE says:

    Depois dizem que os evangélicos são ignorantes! Da pra ver que a ignorância passa longe do nosso meio, mediante aos comentários de pessoas não-evangélicas, percebemos que a falta de religião não apenas distancia as pessoas de um estado espiritual, mas sim distancias muito as pessoas de ter cultura, educação, respeito ao próximo. Independentemente de eu não concordar com outros costumes, estilos ou religião, o respeito deveria estar acima de tudo, afinal vivemos em um estado LAICO, como todos falaram muito, mas onde ficou o respeito e direitos de ambos cidadãos desse estado. Não são vários palcos? Cria um palco pra cada estilo musical, eu como evangélico, você católico, você como ateu ou você como ignorante, decide em qual palco queira ir, isso é ser LAICO.
    Deus abençoe a todos e todas!

    • rogério C says:

      parabéns! sintetizou muito bem o que é se LAICO. As pessoas impulsivamente, sem ponderar promovem idéias separatistas inconscientemente aumentando muito mais as distâncias entre elas, que não existem!

  3. Na moral, sou cristão, mas não defendo essa ideia te ter um espaço para a “música gospel” na virada cultural… como foi dito em comentários anteriores, existem lugares para que sejam promovidos esses eventos, e a mensagem seja propagada… o termo gospel é a tradução para boas novas, levar as boas novas… não para que se use como forma comercial… eu entendo como forma comercial essa tacada da deputada… e aproveitando o ensejo, coloca uma tenda REGGAE então ano que vem, isso sim tem a ver com a virada cultural

  4. Rocha says:

    Na moral, sou cristão, mas não defendo essa ideia te ter um espaço para a “música gospel” na virada cultural… como foi dito em comentários anteriores, existem lugares para que sejam promovidos esses eventos, e a mensagem seja propagada… o termo gospel é a tradução para boas novas, levar as boas novas… não para que se use como forma comercial… eu entendo como forma comercial essa tacada da deputada… e aproveitando o ensejo, coloca uma tenda REGGAE então ano que vem, isso sim tem a ver com a virada cultural

    • rogério C says:

      é música com outra qualquer e merece manifestação, como fica então a relação com os outros segmentos musicais – a manifestação, fica parecendo um movimento separatista de cristão e não cristãos.

  5. Adriane Moraes Pedroso says:

    Acho que ela etá enganada…..é uma “corrente cultural”e não o show da fé. Nada de misturar as coisas. O intuito não era religioso e sim cultural. Quer ouvir música Gospel vá para a igreja. Já pensou se todas as religiões quiserem participar?????

    • rogério C says:

      A presidente Dilma, reconheceu como manifestação cultural, diário oficial!, e ela (a Deputada) está solicitando apenas um espaço no evento e não em todo ele

    • ola sou antonio cardoso ,
      concorrdo plenamente,as coisa de jesus nao e pra ta no meio de manifestaçao cultural,logo entao jesus nao e cultura ele e senhor,mara perdoi mas crente ate o diabo é

  6. João says:

    Concordo com Mara lima, a Musica cristã tem que ter seu espaço, e parabelizo pela iniciativa.

  7. Douglas says:

    Ah, vá dormir, digníssima senhora….

  8. Música é arte e arte é cultura! O pessoal que critica o pedido da Deputada, na realidade, está com medo de perder audiência. Podes crer, tem música cristã e gospel de muito boa qualidade. Na próxima virada, vai ter!

  9. Gustavo Góis! says:

    O QUE É MÚSICA? é a arte! arte é cultura! deveríamos sim ter outras opções nos palcos! com relação ao depoimento do Sr André Egg, perdido totalmente; os cantores gospel são interdeminacionais, vão em qualquer igreja levar sua música, outra a Mara Lima não fala só dos evangélicos, temos católicos, umbandas etc!

  10. Andreia Bergamaski says:

    Concordo plenamente.
    Por que somente show de músicas profanas?
    Quantos milhões de habitantes temos em nossa cidade? Qual o tipo de música preferida desta população? Por que agradar somente um tipo de público?
    Afinal estamos em um país democrático.
    Na hora de pedir votos, todos os candidados solicitam apoio das igrejas evangélicas, inclusive este atual prefeito, mas na hora de beneficiar estes mesmos evangélicos, cujo voto lhes ajudaram a se eleger, simplesmente os esquecem….
    Nós cristãos temos que nos unir a cada dia mais, eleger representantes evangélicos para reivindicar nossos direitos junto aos órgãos públicos sim.
    Parabéns pela iniciativa, cantora e Deputada Mara Lima.

  11. CLEUDETE DE JESUS MESSIAS OLIVEIRA says:

    É UM ABSUDO CERTOS COMENTARIOS
    NOS EVANGELICOS TEMOS COMO OBIJETIVO LEVAR ALMAS PRA JESUS
    EXISTE ESPAÇO PRA TODO ATE O LIVRE ARBITRIO
    VAI QUEM QUER JESUS NAO OBRIGA NINQUEM MAS OS QUE FOREM NAO IMPORTA DE QUE RELIGIAO É NEM DE PLACA DE IGREJA POR ISSO ESTAMOS DE CORAÇAO E DE BRAÇOS ABERTOS A TODOS.

  12. Roberth says:

    Não é o caso de puxar sardinha pro lado de ninguém, nós evangélicos independente de igreja tbm somos cidadãos e assim como as outras pessoas merecemos um evento que apresente musicas de nosso apreço, hoje em dia existe muita musica gospel ou religiosa que pessoas de outras religiões apreciam independente da religião ou ritmo… agora me venham com essa historia de estado laico… Esse André Egg ta MUITO POR FORA pois os cantores evangélicos não pregam PLACA DE IGREJA seja ela qual for (Assembléia, Batista, Universal) e sim levam uma musica sadia, com palavras e anico e paz e é claro do amor de Deus, se é assim ele não pode contratar um um grupo de pagode e deixar os outros de lado.

    • rogério C says:

      concordo, como já citei antes a nossa presidente já reconheceu em diário oficial que é manifestação cultural

  13. Concordo plenamente com ela. Existe publico para a musica cristã. Acredito que montando 01 palco no próximo ano, todos irão se surpreender com a quantidade de pessoas que irão presenciar o show. O publico cristão tem provado cada vez mais sua importancia nesses eventos.

  14. Jese Teixeira says:

    Se for pela linha de raciocinio da cantora e pela dedução do Brasil como estado laico… será que ela deixaria rolar um showzinho básico do Nirvana na igreja dela? Ou ela defenderia que não é o lugar ideal?

    • rogério C says:

      coisas diferentes, música para um culto dentro da igreja, e manifestação pública cultural que é o caso, só lembrando a alguns anos U2 gravou dentro de uma igreja com o coral da mesma nos estados unidos!

  15. Oscar Costa e Silva says:

    Puxando a sardinha pro seu lado. Se ela fosse umbandista iria querer que tivesse shows também ? O pais é Laico e Religião não faz parte desse tipo de evento. Música Gospel é para adoração nos templos e igreja , não num circuito cultural

    • Ela está querendo ganhar votos dos que ela considera cristãos. Vamos na dela. Na próxima virada cultural teremos apresentações da umbanda e do candonblé.

    • rogério C says:

      não é questão de religião ou não – é cultura, se foi reconhecida mundialmente e agora aqui, então porque não (virada cultural), já que a música gospel historicamente infuenciou o rock, blues, jazz, etc. – é e tem história!

  16. Roque says:

    Nobre deputada. Mas o Estado não é laico? Como “contratar” um grupo ou cantor religioso em detrimento as tantas outras religiões do Brasil? Me desculpem, mas esses evangélicos estão querendo demais. Já não fazem os shows gospels? Concordo com Adré Egg.

    • rogério C says:

      o estado pode ser laico, mas só lembrando, que nossa querida presidente, já reconheceu música gospel com o manifestação cultural em diário oficial.

Trackbacks

  1. [...] Deputada estadual Cantora Mara Lima quer a inclusão de música gospel na Virada Cultural do ano que… Secretaria de Cultura prefere não se pronunciar sobre o assunto. [...]

Deixe uma resposta (os comentários não representam a opinião deste veículo e são submetidos a aprovação)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 34.428 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: