Abrabar pede que locais públicos sejam monitorados por câmeras

A lei que obriga os bares e casas noturnas da cidade a utilizarem câmeras de segurança pode ser ampliada também para locais públicos. O pedido é da associação de bares, restaurantes e casas noturnas do Paraná. O objetivo é tentar aumentar a segurança em espaços com muita circulação de pessoas. É o que explica o presidente da Abrabar, Fábio Aguayo.

Nessa semana foi aprovado o projeto de lei que prevê que bares, restaurantes e casas noturnas com capacidade para mais de cem pessoas utilizem câmeras de segurança. As imagens devem ser armazenadas por até 30 dias. A Abrabar propõe que o mesmo aconteça em ruas que tenham muitas lojas e em locais de entretenimento como praças públicas.

Em paralelo a toda essa discussão sobre as câmeras de segurança em bares e espaços de entretenimento, os vinte e dois terminais de ônibus da cidade que vão ser reformados nos próximos meses também vão ter câmeras. O objetivo é evitar vandalismo. As câmeras serão monitoradas em quatro centrais de segurança que serão instaladas nos terminais do Pinheirinho, Boqueirão, Santa Cândida e Campina do Siqueira.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*