Acidente de Fernado Ribas Carli Filho completa 3 anos hoje

O julgamento do ex-deputado estadual Fernando Ribas Carli Filho pode ocorrer ainda no segundo semestre deste ano. A previsão é do assistente de acusação do Ministério Público, Elias Mattar Assad. O acidente de trânsito provocado pelo ex-parlamentar aqui em Curitiba completa hoje três anos. Na noite do crime, segundo o inquérito, Carli dirigia embriagado, a cerca de 173 quilômetros por hora e com a carteira de habilitação suspensa. O acidente causou a morte de dois jovens: Gilmar Rafael Yared, de 26 anos e Carlos Murilo de Almeida, de 20 anos. Em agosto de 2009, o Ministério Público fez a denúncia contra Carli Filho por duplo homicídio com dolo eventual, quando o acusado assume o risco de matar. Em janeiro do ano passado, o juiz da segunda vara do Tribunal do Júri determinou que o ex-deputado fosse a júri popular. Mas a defesa dele entrou com recurso para tentar reverter a decisão do TJ e recorrer junto ao tribunais superiores em Brasília. O advogado Elias Matar Assad explica que a defesa quer que o caso seja analisado como um delito de trânsito e não como crime doloso.

Na avaliação do advogado, o andamento do processo está dentro do prazo previsto.

Três semanas após o acidente, Carli Filho renunciou ao mandato de deputado estadual. Ele responde o processo em liberdade. Se for condenado, o ex-parlamentar pode pegar de 9 a 30 anos de prisão. A reportagem da BandNews entrou em contato com o advogado de Carli Filho, mas ele não atendeu as nossas ligações.  A mãe de uma das vítimas do acidente, Cristiane Yared, afirma que recebeu ameaças por divulgar o caso.

Após a morte do filho, Cristiane criou o Instituto Paz no Trânsito, que tem o objetivo de exigir fiscalização e punição para os envolvidos em crimes de trânsito.

O site do Instituto é www.iptran.org.br.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*