Adolescente é estuprada e morta em Pontal do Paraná

Uma adolescente de 16 anos sofreu violência sexual e depois foi estrangulada durante a tarde de ontem no Balneário Santa Terezinha, em Pontal do Paraná. A menina Emanuelle Jackiwiski estava voltando da escola quando foi abordada por uma pessoa a cem metros da casa onde morava. A amiga da família, Ana Paula Pinotti, contou que mesmo tendo ocorrido em plena luz do dia, não existem testemunhas – ao menos, por enquanto – do assassinato.

Emanuelle era filha de um policial militar. O caso dela não é o primeiro que acontece em Pontal do Paraná. Em março, o corpo de Laura Joice Antunes de Paula, de 23 anos, mulher de um policial militar, foi encontrado com várias marcas de violência. Para a moradora Ana Paula Pinotti, o que precisa em Pontal do Paraná é policiamento ostensivo.

Há 30 dias, Pontal do Paraná está sem delegado. Mas o delegado de Matinhos, Messias da Rosa, está respondendo pelas delegacias de Matinhos e Pontal até ser designado um novo delegado. Em Pontal hoje, Messias da Rosa já começou a ouvir possíveis suspeitos. Todos, conhecidos da vítima.

Ainda hoje, o delegado pretende pedir na Justiça a quebra do sigilo do telefone celular da adolescente – que foi furtado.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*