Agente Penitenciários se manifestam em frente ao Complexo Médico Penal, em Pinhais

Foto: Bruna Valle - BandNews Curitiba

Foto: Bruna Valle – BandNews Curitiba

Agentes Penitenciários de várias cidades se manifestam em frente ao Complexo Médico Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde estão dezesseis presos na Operação Lava Jato. O objetivo da categoria é impedir a visita de familiares. No entanto, a visitação de parentes dos detentos na Lava Jato começou somente à uma hora da tarde (13h).

A visita das 9 horas da manhã é para familiares dos presos na “Operação Carne Fraca”. Os manifestantes estão em frente ao Complexo desde as sete horas da manhã. De acordo com a diretora do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN), Petruska Sviercoski, os manifestantes pretendem manter a mobilização durante todo o dia.

Nesta semana, a categoria decidiu entrar em greve – que começa amanhã (dia 20) e vai até o dia 22 (próxima segunda-feira). Agentes penitenciários de todo o país são contra a reforma da previdência. Em nota, o Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) afirmou que a visitação ocorre as sextas, sábados e domingos, e somente as visitas previstas para amanhã (sábado, 20) e para o próximo domingo (21) seriam afetadas. Por este motivo, os manifestantes decidiram se mobilizar e impedir a visitação desta sexta-feira (que até então não seria afetada).

Os agentes que estiverem de plantão em unidades penitenciárias do Paraná só devem realizar tarefas básicas, como: entrega de comida aos presos, escolta para audiências, cumprimento de alvará de soltura e emergências médicas. Desde a apresentação do texto da PEC 287 (Proposta da Reforma Previdenciária) agentes de todo Brasil tem se mobilizado para manter o direito à aposentadoria diferenciada.

A justificativa é a periculosidade da profissão. De acordo com o Sindicato, se o atual texto da Proposta de Emenda Constitucional do Governo Federal for mantido, a possibilidade dos agentes penitenciários receberem a aposentadoria especial é nula.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*