Agentes socioeducativos pedem mais segurança

Agentes socioeducativos estão em greve no Paraná para pedir mais segurança. O estado tem 1.200 funcionários que prometem manter um efetivo mínimo de 30% nas 18 unidades do Paraná, que cuidam de crianças e adolescentes que cumprem penas socioeducativas. Com isso, serviços como alimentação, higiene e emergências médias serão mantidos. Eles pedem a criação do cargo de agente de segurança socioeducativo, abertura de concurso público para aumentar o número de funcionários e policiamento armado para dar mais segurança aos agentes. A greve é por tempo indeterminado.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*