Apenas quatro dias foram secos em Curitiba desde o Ano Novo

Imagem ilustrativa

Falta pouco para o fim do mês, mas, desde que o ano começou, o cenário é o mesmo: de chuva. Culpa da umidade associada ao calor que não tem dado descanso aos paranaenses. De 1º de janeiro até agora, foram apenas quatro dias de tempo seco e, com isso, a média histórica de chuva da capital paranaense, por exemplo, já virou coisa do passado.

Mas o meteorologista Lizandro Jacobsen, do Instituto Simepar, explica que essa situação não se restringe apenas à Curitiba.

Nas redes sociais, é reclamação atrás de reclamação. Há quem esteja planejando ir embora da cidade, do Estado, do país, e outros mais drásticos cujo temor envolve a hipótese de que os curitibanos se transformem em alguma variação de anfíbio. Se serve de consolo, não é só impressão.

Somente de sábado (20) até hoje (22), as instabilidades que atingiram o Paraná provocaram estragos em cinco cidades e tiraram 21 pessoas de casa. O município mais prejudicado é Colombo, na Grande Curitiba, que teve alagamentos, desabamentos e ao menos um deslizamento de terra, e quatro casas foram interditadas preventivamente pela Defesa Civil. Todos os imóveis ficam na região do bairro Rio Verde.

Em Curitiba, a semana começou com bloqueio total na rua Fernando Amaro, no bairro Alto da XV, depois que uma árvore caiu por causa do temporal de ontem. Outra árvore derrubada pela força das instabilidades na mesma região ficava na rua Reinaldino S. de Quadros, próximo à Padre Germano Mayer, onde a chuva também causou alagamentos.

No Rebouças, mais uma árvore foi abaixo e complicou a circulação de veículos na esquina da rua Chile com a avenida Marechal Floriano Peixoto. Uma faixa precisou ser bloqueada por três horas para a retirada de galhos. Já no Centro, a água tomou conta de alguns trechos da avenida Visconde de Guarapuava, entre as ruas João Negrão e Barão do Rio Branco.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*