Após barrar projeto de aumento de servidores estaduais, Cida Borghetti deve vetar reajuste de funcionários do Judiciário

(Foto: Ana Flávia Silva/BandNews Curitiba)

Depois de retirar da pauta dos deputados o projeto de lei que reajustava o salário dos servidores estaduais em apenas 1%, a governadora Cida Borghetti decidiu, também, vetar o aumento aprovado para os funcionários dos poderes Judiciário e Legislativo. A proposta de reajuste de 2,76% para as categorias foi aprovada segunda (09). Ontem (10), os projetos foram analisados em redação final na Assembleia Legislativa e seguem, agora, para sanção – ou confirmação do veto – no Palácio Iguaçu.

Em ofício enviado no mês passado, a governadora alertava para o limite de gastos para os exercícios de 2018 e 2019. A chefe do Executivo estadual pedia para que os reajustes das categorias não ultrapassassem 1%, o que acabou não sendo atendido pelos poderes Judiciário e Legislativo. Ontem (10) de manhã, o governo do estado anunciou que a definição do salário dos servidores estaduais ficaria para depois das eleições. Quando aprovado, o aumento nos vencimentos vai ter pagamento retroativo. Em coletiva de imprensa concedida no Palácio Iguaçu, a governadora Cida Borghetti (PP) disse que a medida foi adotada para evitar debates eleitoreiros, numa referência à emenda apresentada pela oposição, que pediu para os servidores a reposição da inflação dos últimos 12 meses, de 2,76%

O projeto só deve voltar à pauta dos deputados após as eleições, em outubro. Na tarde de segunda (09), também foram aprovados os projetos de lei que reajustam os salários de trabalhadores do Judiciário, que atuam no Tribunal de Justiça, Defensoria Pública, Tribunal de Contas e Ministério Público do Paraná. Questionada pelos jornalistas ainda pela manhã, Cida não havia confirmado se vetaria ou não os projetos

O deputado de oposição Tadeu Veneri, do PT, criticou a decisão do governo. Para o parlamentar, o veto vai contra a independência dos poderes e deve ser derrubado na Assembleia

Após a divulgação da decisão, um grupo de servidores públicos estaduais ocupou o gabinete do líder do governo na Assembleia, deputado Pedro Lupion (DEM). Durante a sessão, dois agentes penitenciários que estavam nas galerias tentaram entrar no plenário usando uma corda. Houve princípio de confusão. Ninguém foi preso. Em nota, o Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná afirmou que vai trabalhar junto aos deputados para que, caso confirmado, o veto seja derrubado na Assembleia Legislativa.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*