Após delação da JBS, Beto Richa nega ter enviado irmão mais velho para receber recursos para campanha

Ao comentar pela primeira vez a delação da JBS, o governador Beto Richa negou nesta segunda-feira (22) ter enviado o irmão mais velho para receber recursos para a campanha de reeleição, em 2014. À Procuradoria-Geral da República (PGR), um dos diretores da empresa, Ricardo Saud, afirmou ter entregue R$ 1 milhão em espécie a José Richa Filho, conhecido como Pepe Richa, irmão do tucano e atual secretário de Estado de Infraestrutura e Logística. O governador Beto Richa classificou a versão do executivo como absurda. Ele também criticou os empresários da JBS por usarem a delação depois de lesarem o país. Segundo Richa, o valor mencionado pelo executivo da empresa coincide com a doação declarada à Justiça Eleitoral.

Beto Richa nega que Pepe Richa tenha sido um emissário da campanha. Segundo o governador, outras pessoas eram encarregadas de cuidar do comitê financeiro eleitoral.

O secretário Pepe Richa é citado em um dos anexos da delação, de número 36. Na colaboração, o executivo Ricardo Saud disse que fazia doações a políticos e partidos por orientação do dono da JBS, o empresário Joesley Batista. O delator afirmou que os pagamentos podiam ser feitos por meio de doação oficial, notas fiscais avulsas ou por dinheiro em espécie. No caso de Beto Richa, o valor teria sido entregue a Pepe Richa na porta de um supermercado em Curitiba.

Em nota divulgada no fim de semana, Pepe Richa se diz indignado, como milhões de cidadãos, com o que classifica como “festival de propinas e milionárias ampliações patrimoniais”. Pepe Richa afirma querer justiça e a punição dos responsáveis pelas organizações criminosas que saquearam os cofres públicos. Ele também afirma que sequer fez parte do comitê financeiro de campanha do PSDB.  Não peguei e não recebi valor algum da JBS. O delator mente.” O diretório estadual do PSDB vem mantendo a afirmação de que todas as doações feitas à campanha do governador Beto Richa foram legais. O partido confirmou que o Comitê Financeiro da Campanha Eleitoral de 2014 recebeu duas doações do grupo JBS S/A, nos valores de um R$ 1 milhão e R$ 1 mil. O nome de Beto Richa já havia sido citado anteriormente na Lava Jato como suposto beneficiário de R$ 3,05 em recursos de caixa 2 da empreiteira Odebrecht.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*