Após suspeita de matar professor, uma pessoa foi presa e um adolescente de 17 anos foi apreendido

Foto: Divulgação / Facebook

Uma pessoa foi presa e um adolescente de 17 anos foi apreendido suspeitos de matar o professor Flávio Laureth Ávilla. Os dois foram autuados por latrocínio e ocultação de cadáver. De acordo com a polícia, um deles conheceu o professor por meio de um amigo em comum e após trocar várias mensagens resolveram marcar um encontro amoroso. Segundo a polícia, o professor já conhecia o autor do latrocínio. O crime teria sido feito para roubar o professor. Segundo o delegado, Fábio Amaro, o professor foi atraído para uma emboscada.

A Polícia Civil chegou até o suspeito após denúncias de que o suspeito estaria dirigindo o carro da vítima. Uma equipe policial foi até a casa do suspeito, onde a esposa dele confirmou aos policiais que o marido estava dirigindo um carro daquele modelo, porém alegou ser locado. Na delegacia, após o depoimento da esposa, o suspeito resolveu falar sobre a participação dele no crime.

Segundo a polícia, a ideia deles era roubar cerca de mil e quinhentos reais da vítima, além de vender o veículo. A família do professor não sabia do relacionamento entre o professor e o suspeito. O homem preso disse que não queria praticar o latrocínio, mas que isso aconteceu depois de uma discussão.

O professor estava desaparecido desde a terça-feira da semana passada e foi encontrado morto no sábado. Ele atuava na profissão havia mais de 20 anos. Ele trabalhava nos colégios Professora Maria Aguiar Teixeira, Santa Rosa, Conselheiro Carrão e Natália Reginato. O professor foi morto a golpes de arma branca, enrolado em um cobertor e deixado em um matagal próximo ao Parque Nacional do Guaricana, no limite entre São José dos Pinhais, também na Grande Curitiba, e Morretes, no litoral do Estado.  Se condenado, o suspeito pode pegar de 20 a 30 anos de prisão. Ele já tem envolvimento com furto de veículo no Estado de Santa Catarina. O adolescente responderá por ato infracional relacionado aos mesmos crimes.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*