Apreensão de produtos piratas aumenta 7% em Curitiba

(Foto: Pedro Ribas / SMCS)

Pouco mais de seis mil e seiscentos itens piratas foram apreendidos com ambulantes irregulares no primeiro bimestre deste ano, em Curitiba. O número é 7,7% maior que o mesmo período do ano passado. Os principais produtos irregulares são CD’s, DVD’s, perfumes e cigarros.

Vender produtos nas ruas de Curitiba é permitido, mas algumas normas precisam ser observadas em razão da segurança da população e do comerciante. As regras se referem, principalmente, ao local onde será instalado o ponto de comércio, os tipos de produtos e horários de funcionamento.

De acordo com diretora de fiscalização da Prefeitura, Jussara Carvalho, o Centro ainda é a região mais preocupante.

Ela reforça os prejuízos causados pela compra de produto pirata e a necessidade de denunciar.

Um levantamento do Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade, divulgado em março deste ano mostrou que a venda de produtos ilegais no Brasil trouxe prejuízos de R$ 146 bilhões em 2017. Em 2016, o prejuízo foi de R$ 130 bilhões.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*