Atendimentos da Fundação de Ação Social crescem na madrugada mais fria deste inverno em Curitiba

Foto: Ricardo Marajó/FAS

Cento e quatorze pessoas em situação de rua foram atendidas nas unidades de acolhimento da Fundação de Ação Social de Curitiba somente nesta madrugada, considerada a mais fria desta estação no Estado. O número de acolhidos é pequeno, porque muitos que vivem nas avenidas e marquises da cidade ainda rejeitam a ajuda.

O coordenador de resgate social da FAS, Anderson Walter, explica que mesmo com a negativa, o trabalho das equipes de assistência continua e abrange uma série de outros serviços.

As unidades de acolhimento da Prefeitura trabalham com a ocupação média de 70% nos dias comuns. Nos dias frios esse índice chega a 100%.

Quem aceita o convite dos educadores para pernoitar nas unidades de acolhimento é levado para as casas de passagem no Jardim Botânico, Rebouças ou Bairro Novo. Juntas elas somam 520 das 907 vagas já existentes nas 12 unidades oficiais de abrigo.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*