Ato público em apoio a Lula reúne principais nomes do PT e da militância de esquerda do país

Foto: Divulgação / Partido dos Trabalhadores

Foto: Divulgação / Partido dos Trabalhadores

O ato público de apoio ao ex-presidente Lula, realizado em Curitiba na noite desta quarta-feira (10), reuniu alguns dos principais nomes do Partido dos Trabalhadores e da militância de esquerda do país. Deputados federais, senadores, governadores e dirigentes do PT acompanharam integrantes de movimentos sociais em um longo dia, entre a chegada de Lula e a partida dele de Curitiba, passando pela espera do interrogatório e a participação do ex-presidente na manifestação na Praça Santos Andrade.

Entre as muitas personalidades presentes, nomes como o do vereador de São Paulo Eduardo Suplicy, do presidente do PT, Rui Falcão, dos senadores Lindbergh Farias, do Rio de Janeiro, e Vanessa Grazziotin, do Amazonas, e do economista e dirigente do MST João Pedro Stedile.

Desde a hora em que o ex-presidente Lula chegou a Curitiba até pouco depois das 19h, quando deixou o prédio da Justiça Federal, mantinha-se a dúvida sobre a presença dele no ato público. Por volta das 19h45, Lula e a ex-presidente Dilma subiram ao palco montado na Praça Santos Andrade.

Em um discurso breve, Dilma voltou a falar sobre golpe ao mencionar o impeachment, a redução dos gastos sociais e o desmonte da legislação trabalhista. Assim como Lula, ela fez um agradecimento aos militantes de esquerda.

O ex-presidente da Itaipu Binacional Jorge Samek disse que o ato público desta quarta-feira fez com que os militantes relembrassem as grandes manifestações pelas eleições diretas, que tiveram em Curitiba um dos mais importantes comícios.

A senadora Gleisi Hoffmann acompanhou quase todos os passos de Lula em Curitiba. Para ela, a manifestação confortou o ex-presidente e foi um ato simbólico de democracia.

Depois de discursar e se despedir, o ex-presidente surpreendeu os manifestantes ao voltar rapidamente ao palco para anunciar a filiação da estudante Ana Julia Pires Ribeiro, de 16 anos, ao Partido dos Trabalhadores. A jovem ficou famosa pelo discurso que fez na Assembleia Legislativa do Paraná, em outubro do ano passado. Integrantes do movimento de ocupação de escolas públicas, ela defendeu o ensino médio e disse que os deputados estavam com as mãos sujas de sangue.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*