Audiências da Operação Pecúlio são retomadas em Foz do Iguaçu

A Justiça de Foz do Iguaçu retomou nesta segunda-feira (23 de outubro) as audiências de corréus da Operação Pecúlio. Os depoimentos precisaram ser suspensos depois que o ex-prefeito da cidade, Reni Pereira, sofreu um acidente doméstico. A prorrogação foi pedida pela defesa de Reni já que o político vem acompanhando todas as audiências. Ele é o principal alvo da operação que investiga um esquema milionário de desvio de verbas da prefeitura de Foz do Iguaçu.

Devem ser ouvidas nessa segunda sete pessoas, entre elas ex-vereadores e ex-secretários municipais. Outras duas audiências devem ocorrer nos dias 27 e 30 de outubro. Desde abril de 2016, mais de 100 testemunhas foram ouvidas. Na quarta fase da Operação, em julho do ano passado, Reni Pereira teve a prisão e o afastamento do cargo decretados. Porém, três meses depois, o STF (Supremo Tribunal Federal) revogou a prisão de Reni.

A Operação Pecúlio investiga um esquema de corrupção e fraude em licitações nas áreas de obras e de saúde em Foz do Iguaçu. Até o momento, a ação totalizou cento e quarenta e nove réus e o cumprimento de mais de duzentos e sessenta mandados judiciais. A Polícia Federal (PF) estima que pelo menos trinta milhões de reais foram desviados dos cofres públicos.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*