Auditora na Lava Jato confessa vazamento de condução coercitiva de Lula no ano passado

Foto: Divulgação / site Oficial

Uma auditora da Receita Federal, que atua na Lava Jato, confessou à Polícia Federal que houve vazamento de informações sobre a 24ª fase da operação, que teve como principal alvo o ex-presidente Lula. Em depoimento prestado em março deste ano, a auditora Rosicler Veigel disse que mencionou ao então namorado, o jornalista Francisco Duarte, que uma “bomba” relacionada a Lula estava prestes a acontecer. Ela também chegou a mencionar que seriam cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao petista. De acordo com o depoimento, a auditora teve essa conversa com o jornalista no dia 24 de fevereiro de 2016, dez dias antes da deflagração da operação Aletheia, que conduziu coercitivamente o ex-presidente.

Rosicler ainda mencionou aos delegados da PF que levou para casa cópias das decisões judiciais que envolviam Lula, mas negou que tenha dado os documentos a Francisco Duarte. Ela afirmou que o jornalista retirou as decisões de dentro da bolsa sem que ela percebesse. O jornalista também prestou depoimento à Policia Federal e confirmou que vazou as informações sobre a condução coercitiva de Lula para o blogueiro Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania. No entanto, Duarte usou o direito constitucional de sigilo da fonte e não admitiu que as informações teriam sido repassadas pela auditora fiscal. O blogueiro também chegou a ser alvo de condução coercitiva, por ordem do juiz Sérgio Moro. No mês passado, o magistrado se declarou suspeito para julgar os processos relacionados a Eduardo Guimaraes.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*