Brasil tem altíssimo índice de homicídios

Mesmo sem guerras civis ou enfrentamentos declarados morrem mais pessoas vítimas de homicídio no Brasil do que nos 12 maiores conflitos armados no mundo. Esta é uma constatação do Mapa da Violência, elaborado pelo Instituto Sangari. O Paraná tem péssimos dados. Em 2000, Curitiba aparecia na 20ª posição entre as 27 capitais, com uma taxa de 26 homicídios para cada 100 mil habitantes. Esse número subiu para 56 por 100 mil habitantes em 2010, e a capital paranaense está em 6º lugar. São Paulo, por exemplo, estava na 4ª colocação e agora está na última, 27ª. Para o sociólogo e coordenador do centro de estudo de segurança pública da Universidade Federal do Paraná, Pedro Bodê, a maioria dos estados que encabeçava a lista em 2000 diminuiu a taxa, enquanto que quem estava para trás subiu posições.

Se considerada a RMC a situação piora. O crescimento em 10 anos foi de 160%. Campina Grande do Sul não só é a cidade com a maior taxa de homicídios do Paraná, como a segunda maior do País ficando atrás apenas da cidade Simões Filho na Bahia. Guaíra é a segunda no Paraná e a 4ª no Brasil. Porém, segundo Bodê, pequenas cidades podem levar desvantagem quando a taxa considera 100 mil habitantes.

No Paraná houve um crescimento de 103% no número de homicídios em 10 anos. Em São Paulo e Rio de Janeiro as taxas caíram, houve diminuição de 63% e 42%, respectivamente. Na média dos três estados do Sul do País o crescimento foi de 67% nos homicídios, enquanto que no Sudeste houve uma diminuição de 42% no mesmo período. Proporcionalmente ao número de moradores o Paraná vem na 7ª colocação na taxa de homicídios. Alagoas lidera o ranking, seguido do Espírito Santo. São Paulo vem em 25º e nosso vizinho Santa Catarina é o último, 27º. As taxas das Capitais e regiões metropolitanas têm caído no Brasil, já no interior continuam crescendo. No Paraná o aumento foi de 51% na taxa de homicídios no interior do Estado. De todo o Brasil apenas no Paraná morre mais brancos do que negros. Na Região Norte está evidenciado o elevado índice de vitimização negra, principalmente nos estados de Amazonas, Pará e Roraima. A violência contra a mulher no Paraná cresceu assustadoramente. Os maiores índices são encontrados no Espírito Santo, Alagoas e Paraná. Aqui são 6,3 homicídios para cada 100 mil mulheres.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*