Briga na região do Largo da Ordem envolveu apenas grupo de punks

A briga que deixou três pessoas feridas no Largo da Ordem, no último sábado, não envolveu um grupo de Skinheads, como se imaginava no início. De acordo com informações da Polícia Civil, divulgadas ontem (segunda, 4), os desentendimentos envolveram apenas punks. As vítimas pertenciam a um grupo que veio de São Paulo, e um dos homens morava em Curitiba há pouco tempo. Eles foram atacados por 12 punks de Curitiba, no cruzamento das ruas Inácio Lustosa com Trajano Reis. O delegado Fabio Amaro, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa, disse que tudo pode não passar de um mal-entendido entre os grupos.

Os punks seguem uma ideologia particular e levam um modo de vida específico, conforme as determinações do grupo. Fabio Amaro comenta que é comum tribos urbanas disputarem espaço no Centro da cidade, principalmente no Largo da Ordem, mas que o confronto entre as mesmas partes é incomum.

A Polícia Civil, em um primeiro momento, descarta o envolvimento destas tribos urbanas com o crime organizado. De acordo com Fabio Amaro, a principal infração cometida pelos punks e principalmente por Skinheads, é o radicalismo.

Dos três feridos, dois deles foram liberados e o último deve receber alta nesta terça-feira (5) à tarde. Eles foram atacados com golpes de faca e pauladas. Agora, a polícia trabalha para identificar os outros suspeitos e apurar os detalhes da motivação do ataque.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*