Cadastro de moradores e comerciantes das imediações da JF termina nesta segunda-feira

(Foto: divulgação/PMPR)

(Foto: divulgação/PMPR)

Passa de seis mil o número de moradores, comerciantes e trabalhadores do entorno do prédio da Justiça Federal, entre os bairros Ahú e Cabral, cadastrados para a próxima quarta-feira (10), dia do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O cadastramento, feito pela Polícia Militar, é parte do esquema de segurança para o interrogatório.

O cadastro, que começou no último sábado (06), termina hoje (08), às 18 horas. Policiais militares fardados visitam os comércios, residências e prédios para coletar dados como endereço, números de documentos, se possuem veículos, dependentes e quais pessoas vão acessar o entorno do prédio da Justiça Federal no dia do depoimento de Lula. É o que explica o porta-voz da PM, tenente Rafael Bittencourt Riscarolli.

Os policiais permanecem nesta segunda-feira (08) na Praça Pedro Alexandre Broto, em frente à sede da Justiça Federal, para atender aos moradores. Nos prédios comerciais da imediação, a orientação é para que se evite trabalhar na próxima quarta. É o que relata a técnica administrativa Elizabete Lima da Silva, funcionária de uma empresa que fica a poucos metros do prédio da Justiça.

A Justiça proibiu que movimentos sociais acampem em praças e ruas da cidade até as 23h da próxima quarta-feira (10), sob pena de multa. Os manifestantes pró-Moro já não se encontram em frente à sede da Justiça Federal, onde costumam ficar com placas, faixas e camisetas do juiz. Mesmo assim, o autônomo Gilson Marinho veio de São Paulo só para demonstrar apoio à operação Lava Jato.

Na quarta-feira (10), dia do interrogatório de Lula, a Polícia Militar vai estabelecer dois perímetros na região. Em um deles, a passagem será permitida apenas para moradores com vaga de garagem na residência, além das pessoas a pé. O acesso à área de controle será feito com um documento de identificação com foto e comprovante de endereço.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*