Câmara rejeita pedido de convocação do presidente da Urbs para falar sobre tarifa após redução do diesel

Os vereadores de Curitiba rejeitaram, ontem (12), pedido de convocação do presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. A proposta foi apresentada por parlamentares da bancada de oposição ao prefeito Rafael Greca, do PMN, e do chamado “bloco independente”. O grupo pedia que o ex-presidente da Urbs falasse sobre a tarifa de transporte coletivo, diante da redução do preço do diesel após a greve dos caminhoneiros.

A oposição defende que a queda no preço do combustível devia ser repassada à tarifa cobrada dos usuários, ou à tarifa técnica paga às empresas. A prefeitura alega que essa margem será utilizada para equilibrar financeiramente o sistema, incluindo a compensação de possíveis reajustes da tarifa técnica no futuro. O líder do prefeito na Casa, Pier Petruzziello, do PTB, justificou a decisão de rejeitar a convocação, alegando que a base governista vai levar o presidente da Urbs ao Legislativo por meio de um convite.

Segundo Petruzziello, ainda não há uma data para a reunião com Maia Neto. Para o parlamentar, o diálogo com a Urbs já existe e a convocação seria uma “medida extrema”.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*