Câmeras não são suficientes para garantir segurança no transporte coletivo, afirma Sindimoc

O Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, o Sindimoc, afirma que somente a instalação de mais câmeras no transporte coletivo não vai resolver o problema dos assaltos aos trabalhadores e usuários. A Urbs anunciou que seiscentos e vinte e dois equipamentos vão ser colocados em todas as estações-tubo e nos terminais de ônibus até julho do ano que vem. O objetivo é dar mais segurança, já que a média de assaltos é de sete por dia, somente em Curitiba. O presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, defende também a instalação de cofres lacrados nos veículos e um grupo da Polícia Militar exclusivo para atendimento ao transporte público.

No ano passado, foram registrados quase três mil assaltos ou furtos a funcionários e passageiros do transporte coletivo. Além do grande número de ocorrências, o que tem assustado é a violência utilizada pelos criminosos.

E para protestar contra a falta de segurança no transporte público, motoristas e cobradores de ônibus vão realizar uma manifestação hoje, a partir das duas horas da tarde, na Praça Rui Barbosa. Segundo o sindicato, o protesto não vai afetar as linhas de ônibus.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*