Caminhoneiros denunciam ameaças para permanecer em ponto de manifestação do Paraná

Caminhoneiros que estão paralisados na Rodovia da Uva, na região metropolitana de Curitiba, denunciam que estão sendo ameaçados a permanecer na manifestação – mesmo contra a vontade.

A afirmação partiu de motoristas que entraram que em contato com a Bandnews FM Curitiba na noite deste sábado e pediram para não serem identificados. Um deles afirma que os caminhoneiros estão no local há 4 dias. Aqueles que tentam sair são ameaçados e perseguidos, inclusive com arma de fogo.

O grupo estaria concentrado nas imediações do quilômetro 6 da rodovia da Uva, em frente à Viação Colombo. O caminhoneiro comenta que a coação parte de donos de transportadoras da região.

Outro motorista que está no mesmo ponto de manifestação comenta sobre as condições às quais estão sendo submetidos.

O caminhoneiro afirma que já denunciaram a situação à polícia, mas nada foi feito até o momento.

Em entrevista coletiva concedida hoje (26) à noite, o ministro da Justiça Raul Jungmann, informou que a Polícia Federal instaurou 37 inquéritos em 25 estados para apurar se houve locaute na paralisação dos caminhoneiros. O locaute acontece quando a paralisação é desencadeada pelos empresários.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*