Cerca de 1,3 mil funcionários dos Correios estão em greve no Paraná

Foto: Divulgação / Facebook Sintcom

Mesmo com a paralisação dos funcionários dos Correios, a empresa afirma que, por enquanto, os serviços de atendimento não são afetados. Até o momento, todas as agências, inclusive nas regiões que aderiram ao movimento, estão abertas e todos os serviços estão disponíveis.

Nesses locais, a empresa já colocou em prática o Plano de Continuidade de Negócios para minimizar os impactos à população. No Paraná, de acordo com os Correios, 91% dos funcionários trabalham normalmente.

Já o sindicato dos trabalhadores (Sintcom) acredita que 25% do total do quadro, que é de 6,3 mil funcionários, tenha aderido ao protesto neste primeiro momento. A categoria pede 8% de reposição salarial e ainda contesta a ameaça de demissões, privatização, fechamento de agências, suspensão de férias e horas-extras, reformas trabalhista e previdenciária, entre outros assuntos.

Serviços como a entrega de correspondências e encomendas podem ser afetados. A direção da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) chegou a tentar uma negociação, mas, após três reuniões, os representantes dos trabalhadores saíram insatisfeitos com o que foi apresentado. Por enquanto, a greve não tem data para acabar.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*