CNJ aposenta Desembargador Lippmann por envolvimento em venda de sentenças

O desembargador Edgard Antônio Lippmann Júnior foi aposentado compulsoriamente pelo Conselho Nacional de Justiça. Ele é acusado de participar de um esquema de venda de decisões judiciais, uma delas para possibilitar a reabertura de uma casa de bingo ilegal em Curitiba.  No período em que foi relator da ação, teriam sido depositadas quantias semanais de mil e seis mil reais na conta do desembargador, além “frenéticas transações financeiras e imobiliárias”, incompatíveis com seu rendimento, como está descrito no processo do CNJ. Durante o período, o desembargador também teria adquirido diversos imóveis em nome dos filhos, da ex-esposa e da companheira. O processo criminal está em tramitação no Superior Tribunal de Justiça (STJ).  Lippmann Júnior ficou famoso por aplicar sentenças duras ao então governador Roberto Requião. Uma delas condenou Requião a pagar multa 200 mil reais por ter descumprido ordem de não fazer ataques verbais a entidades públicas, à imprensa e a adversários políticos durante o programa Escola de Governo.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*