Contran torna obrigatório o uso do simulador de direção em todo o país

Foto: Paulo Rosa / Detran-Pr

Foto: Paulo Rosa / Detran-Pr

A partir do ano que vem, quem quiser tirar a carteira de motorista na categoria B, para dirigir carros de passeio, vai ser obrigado a fazer pelo menos cinco horas de aula em um simulador de direção. A prática deverá ser feita depois do curso teórico e antes de o aluno passar pelas aulas práticas, feitas nas ruas. A decisão foi oficializada nesta segunda-feira (20) pelo Contran – o Conselho Nacional de Trânsito – e atende ao pedido dos Detrans de todo o país. De acordo com a resolução, os novos equipamentos devem ser disponibilizados nos centros de formação de condutores (CFCs) até o dia 31 de dezembro. A determinação vale, inicialmente, para quem vai tirar a carteira na categoria B. A tendência é que, com o tempo, o simulador passe a ser obrigatório, também, para quem vai se candidatar a dirigir veículos maiores, como ônibus e caminhões. Para o diretor-geral do Detran Paraná, Marcos Traad, o uso do simulador deve melhorar a formação dos novos motoristas

Em estados como Rio Grande do Sul, Acre, Paraíba e Alagoas o simulador já é obrigatório. No restante do país, o uso do equipamento passou a ser exigido em 2013, com um prazo para que as autoescolas pudessem alugar ou comprar o aparelho, mas a data foi adiada. Em junho do ano passado, o simulador passou a ser opcional. Os centros de formação de condutores reclamam dos preços dos equipamentos, que chegam a custar R$ 40 mil reais

O simulador vai somar cinco horas à aprendizagem do candidato que quer tirar a CNH para dirigir automóveis. Com a resolução, o futuro motorista vai precisar passar por 20 horas de aulas práticas – sendo 4 delas dirigindo à noite – e, agora, mais cinco horas no equipamento.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*