Copa do Mundo movimenta economia em Curitiba

Os investimentos feitos pelos estabelecimentos para receber a Copa e os turistas, começam, ainda que de forma tímida, a trazer retorno. Desde o final de semana passada bares e restaurantes de Curitiba vivem o clima do mundial, segundo o Presidente da ABRASEL, Marcelo Volner Pereira.

Os hotéis e hostels da cidade também já percebem o aumento no número de estrangeiros. Rosário Bullrich, gerente do Curitiba Eco Hostel, comemora o aumento nas reservas, com uma taxa de ocupação de 70% para a primeira semana do mundial.

Para Sílvio Rossi, gerente geral do Hotel Bourbon, a primeira etapa do mundial superou a expectativa, para um jogo com seleções pouco tradicionais, como Irã e Nigéria, com 60% dos leitos ocupados. Para os próximos jogos a perspectiva é de casa lotada, com reservas feitas há mais de um ano.

A circulação de estrangeiros nos postos de atendimento ao turista na cidade, também é um termômetro deste fluxo, como conta Cristiane Santos, Diretora de Turismo do IMT.

A expectativa do Instituto é receber ao todo 400 mil turistas, sendo 160 mil estrangeiros durante todo o mundial. Os Brasileiros também movimentam a economia da capital durante a Copa, e aproveitam o mundial para fazer turismo interno.

Ainda segundo Cristiane, há uma troca no perfil do turista durante esses meses: diminui o fluxo do turismo de negócios para a entrada do turismo de lazer. A expectativa até o final do mundial é de um aumento de faturamento de pelo menos 20% para os bares e restaurantes da cidade.

E o setor espera que esta entrada de turistas na cidade continue mesmo após o término dos jogos em Curitiba, segundo Rosário.

Além do aumento do faturamento, a visibilidade que o mundial traz, acaba sendo o maior legado da Copa para o turismo na cidade.

Segundo levantamento da FIFA, o último mundial na África do Sul, foi acompanhada por 3,2 bilhões de telespectadores, que representam cerca de 46% da população mundial.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*