Crianças haitianas até hoje são beneficiadas pelo trabalho desenvolvido pela médica Zilda Arns

(Foto: Divulgação/Pastoral da Criança)

Vinte e cinco brasileiros morreram no terremoto que devastou boa parte do Haiti em 12 de janeiro de 2010. Uma das vítimas foi a médica pediatra e sanitarista Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, que teria completado 80 anos no dia 25 de agosto. Ela se foi, mas deixou um legado que permanece até hoje no país mais pobre das Américas.

Trackbacks

  1. […] ESPECIAL: Crianças haitianas até hoje são beneficiadas pelo trabalho desenvolvido pela médica Z… […]

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*