Crise afeta setor de beleza e empresários se obrigam a melhorar a gestão dos seus negócios

A crise econômica também respingou no setor de cosméticos e beleza. Nos últimos três anos a queda no faturamento chega a 25%. Isso não significa que as mulheres deixaram de se cuidar, mas diminuíram seus gastos. Em média, quem fazia tratamentos capilares oito vezes ao ano reduziu para cinco; as colorações, que antes da crise, em média, eram feitas quatro vezes ao ano, caíram para duas. Já o corte de cabelo feminino continua sendo realizado, em média, três vezes ao ano.

A coluna “Negócios com Miriam Gasparim” vai ao ar de segunda a sexta, aqui no BandNews Curitiba Primeira Edição.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*