Curitiba acende alerta após avanço do sarampo na Europa e na região Norte do país

Foto: Valdecir Galor/SMCS (arquivo)

Com o avanço do sarampo em países da Europa e também na região Norte do país, a Secretaria de Saúde de Curitiba reforça a necessidade da vacinação contra a doença. Na capital paranaense, a vacina contra o tríplice viral, que imuniza contra o sarampo, a rubéola e a caxumba está disponível em todas as 110 unidades básicas de saúde. A primeira dose da vacina é indicada aos 12 meses de vida.

A segunda é aplicada três meses depois. Crianças de um ano a adolescentes de até 19 anos que ainda não tenham sido imunizados ou tenham recebido apenas uma dose da vacina devem ir a uma unidade de saúde para atualizar a carteira de vacinação. Adultos de 20 a 49 anos também podem procurar imunização, aplicada em dose única.

Para receber a dose, é necessário levar um documento com foto e a carteira de vacinação. O diretor do Centro de Epidemiologia de Curitiba, Alcides de Oliveira, atenta para a importância da vacina, mesmo em casos de pessoas que não se lembram se já foram imunizadas

O sarampo é uma doença altamente contagiosa muito comum na infância e que pode levar à morte. A doença se caracteriza pela febre alta, acima dos 38 graus e meio, conjuntivite, tosse, coriza e manchas vermelhas pelo corpo. Caso esses sintomas sejam identificados, a orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima. Alcides de Oliveira também alerta que outras medidas simples de prevenção podem ajudar a barrar a doença

Desde 1998, Curitiba não registra nenhum caso de sarampo. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, quase 96% do público alvo já foram vacinados. O índice está acima da meta de imunização, que é de 95%.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*