Curitiba não corre risco de ficar sem combustíveis, afirma sindicato

gasolinaCuritiba e região metropolitana não correm risco de ficar sem combustíveis por causa dos protestos de caminhoneiros nas rodovias do Estado. A afirmação é do Sindicombustíveis, sindicato que representa os donos de postos. Como grande parte do abastecimento vem da Refinaria da Petrobrás, em Araucária, a chance do produto não chegar aos estabelecimentos é mínima, mesmo com as manifestações realizadas em frente à Repar. Os responsáveis da refinaria foram procurados, mas por enquanto não se pronunciaram sobre se há impactos no local. Mesmo assim, muitos motoristas da capital já aproveitaram para encher o tanque nesta terça-feira. Por outro lado, vários postos de combustíveis em alguns municípios paranaenses já estão desabastecidos. Como a procura é muito grande, estabelecimentos de algumas cidades como Maringá, Londrina e Pato Branco, que ainda têm o produto estão vendendo o litro da gasolina até cinco reais. A dona de casa Jennifer de Souza trabalha em Londrina e diz que a cidade está um caos, com muitas filas e correria para garantir o combustível.

Segundo o Diretor regional do Sindicombustíveis do Paraná, Valter Venson, a situação ainda não é considerada uma crise, mas afirma que se o movimento continuar não é possível prever o que vai acontecer nos próximos dias no interior do Estado.

A orientação é que o consumidor procure o Procon para reclamar de postos que vendem combustíveis com preços abusivos, para se aproveitar desta situação dos protestos dos caminhoneiros.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*