Curitibanos ficam até 238% mais tempo no trânsito em horários de pico

Foto: Detran PR – arquivo

Um levantamento chamado “Índice 99 de tempo de Viagem”, divulgado nesta quarta-feira (20) pela startup 99, dos aplicativos de mobilidade urbana para táxis e carros particulares, aponta que os motoristas em Curitiba levam até 238% mais tempo no trânsito em horários de pico. Segundo o levantamento, nos períodos entre 7 e 10 horas da manhã e entre cinco da tarde e oito da noite, em Curitiba, que aparece em 10º lugar no ranking, as regiões do Centro e do Água Verde apresentam rotas mais lentas. Na média, os deslocamentos que se iniciam em Curitiba levam 68% a mais de tempo para serem feitos do que em uma situação de tráfego livre.

Os pontos em que o tempo de percurso pode ficar até 238% mais longo ficam na Avenida Manoel Ribas, em Santa Felicidade, Rua Eduardo Sprada, na CIC, Avenida Salgado Filho, no Uberaba, e Linha Verde no Pinheirinho. De acordo com o gerente de Relações Públicas Regional da 99, Marcel Bely, com essas informações podem ajudar as pessoas a se programar melhor, já que não adianta sair no horário de pico e ficar até 238% mais tempo no trajeto.

Os dados do tempo de trânsito devem ser divulgados a cada três meses. Com isso, a empresa espera poder ajudar também em políticas públicas e privadas para melhorar a mobilidade.

As cidades que mais sofrem com o trânsito no país são Recife, Porto Alegre e Belém. Em Recife, as viagens no horário de pico demoram, em média, 86% a mais. Rio de Janeiro e São Paulo, as maiores cidades do país, ficam quase empatadas em 5º e 6º lugares. Os dados coletados em aplicativos de motoristas particulares e taxistas são de junho, julho e agosto de 2017. O monitoramento do fluxo de carros foi feito em 15 cidades do País.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*