Defesa de Lula se manifesta contrária à transferência do petista da sede da Polícia Federal

A defesa de Lula se manifestou contrária a uma possível transferência do ex-presidente da Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. A petição, enviada à 12ª Vara Federal de Curitiba, solicita que o pedido de transferência seja negado e que, caso contrário, Lula seja levado para uma Sala de Estado Maior, em um quartel na grande São Paulo, já que tem endereço em São Bernardo do Campo.

A permanência dele na Sede da PF em Curitiba já foi defendida pelo Ministério Público Federal (MPF), sob o argumento de que “não haveria, em princípio, outro local no Paraná que pudesse garantir a segurança física e moral de Lula”.

Ele está preso desde o dia 7 de abril, após condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex em Guarujá (SP). Desde o dia da prisão, uma vigília de apoiadores do petista permanece nas redondezas do prédio da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba. A presença dos manifestantes gerou o pedido de transferência de Lula – feito pela PF e pela prefeitura.

Os advogados, porém, argumentaram que por ter sido presidente e consequentemente ter exercido o papel de Comandante Supremo das Forças Armadas, Lula tem o direito de ficar detido em uma sala especial, como a que ocupa em Curitiba.

Conforme o pedido dos advogados, o Ministro da Defesa é quem deve determinar qual o local adequado para o cumprimento da pena. O pedido da defesa foi feito nesta segunda (07), mas não tem prazo para ser analisado pela juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara da Justiça Federal de Curitiba.

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*