Defesa do ex-presidente Lula pede autorização para que a senadora Gleisi Hoffmann visite o petista na prisão

A defesa do ex-presidente Lula pediu que a Justiça Federal do Paraná autorize visitas da Senadora Gleisi Hoffmann ao petista, na sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde está preso desde o dia 07 de abril. Em petição encaminhada à juíza Carolina Moura Lebbos, da 12ª Vara Federal do Paraná, o advogado Cristiano Zanin Martins diz que a visita é um direito previsto em tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário.

Os advogados de Lula invocaram a Lei de Execuções penais e até as chamadas “Regras de Mandela”, que funcionam como baliza para a formação estrutural da justiça e dos sistemas penais. Dentre as diretrizes, a defesa de Lula destaca que o regime prisional deve oferecer medidas que minimizem o sofrimento causado pelo cárcere.

De acordo com a petição, a regra 58 do tratado diz que “os prisioneiros, além de receberem visitas, também tem a possibilidade de se comunicarem com familiares e amigos: por correspondência e utilizando, quando houver, de telecomunicações, meios digitais e eletrônicos.

Diante disso, a defesa de Lula afirma que não se opõe quanto ao pedido da senadora Gleisi Hoffmann de visitar rotineiramente o petista. No dia 11 de abril, a presidente nacional do PT apresentou uma petição para que seja autorizada a visitar o ex-presidente e para que ele próprio seja ouvido sobre a solicitação, caso necessário.

Na última semana, o PDT também protocolou pedido de autorização para visitas a Lula. Querem vê-lo na superintendência o presidente e vice-presidente do partido, Carlos Lupi e André Figueiredo, e ainda o pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes. A juiz Carolina Lebbos ainda não decidiu sobre o pedido do PDT nem sobre a petição desta segunda-feira (16) feita pela defesa de Lula.

Anteriormente, a magistrada já havia rejeitado solicitação de nove governadores e três senadores para ter contato pessoal com o ex-presidente sob a alegação de que não há fundamente para flexibilizar o regime de visitas na PF.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*