Delegacia é proibida de divulgar foto de acusado de latrocínio

Retrato Falado

A delegacia de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, está proibida de divulgar a foto de um acusado de latrocínio: roubo seguido de morte. A solicitação foi feita pelo advogado do rapaz, que está foragido. Ele entrou com um pedido ao delegado do munícípio, com base no inciso dez do artigo 5º da constituição, que garante a proteção da vida privada, honra e imagem das pessoas, inclusive possibilitando a indenização por dano material ou moral decorrente da divulgação. O delegado Gil Tesseroli diz que o caso está esclarecido. Segundo ele, falta apenas a prisão do acusado, que agora ficará mais difícil de ser realizada.

Ele alega que esse tipo de obstáculo com apoio na constituição atrapalha o serviço da polícia, que conta sempre com o apoio da população.

O crime aconteceu no começo desse mês. Para roubar um caminhão de bebidas da empresa Ambev, o acusado disparou à queima-roupa contra o funcionário de 35 anos, que morreu no local. O advogado Adilson Santos Lima, que representa o suspeito, foi procurado pela nossa reportagem, mas não respondeu aos pedidos de entrevista. Outros advogados foram convidados a comentar o caso mas preferiram não se manifestar.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*