Depois de dois anos, Pedro Barusco retira tornozeleira eletrônica

O ex-gerente de serviços da Petrobras, Pedro Barusco não está mais usando tornozeleira eletrônica. Ele esteve ontem (10) na Justiça Federal do Paraná em audiência com a juíza de execuções penais, Carolina Lebbos, que afirmou que Barusco cumpriu o que foi determinado em acordo de colaboração firmado com o Ministério Público Federal.

Ele ficou dois anos usando o equipamento eletrônico, prestou serviços à comunidade e devolveu aos cofres da Petrobras pelo menos 100 milhões de dólares. Apesar de ter retirado a tornozeleira, o ex-gerente ainda terá de cumprir algumas medidas: tem de apresentar relatórios a cada seis meses de qual atividade está fazendo e ainda informar se fará viagens internacionais.

Barusco foi um dos primeiros delatores da Lava jato, ainda na fase de investigação de Youssef e Paulo Roberto Costa e nunca chegou a ser preso pela Polícia Federal.

 

 

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*