Deputados recebem 50 mil e-mails contra redução de Escarpa Devoniana

Foto: Denis Ferreira Netto / SEMA – arquivo

Em menos de 20 dias os deputados estaduais do Paraná já receberam quase 50 mil e-mails contrários ao projeto de lei que pretende reduzir a Escarpa Devoniana no Paraná. A ação começou junto com o lançamento do filme “Os Últimos Campos Gerais”, feito no último dia 27. O filme foi produzido pelo Observatório de Justiça e Conservação e já foi assistido por mais de 107 mil pessoas. As assinaturas estão sendo coletadas pelo endereço osultimoscamposgerais.com.br. O diretor-executivo da SPVS, a Sociedade de Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, Clóvis Borges, que apoia a causa, diz que o alcance dessa mobilização é inédita no Estado.

O projeto completou seis meses na Comissão de Ecologia na Assembleia. Além da pressão, que já teria alcançado 22 votos de deputados contra a redução da Escarpa, o Ministério Público investiga se houve irregularidades na contratação do estudo que embasa o projeto.

A Assembleia tem 54 deputados e a maioria ainda não se posicionou sobre o assunto. Para ser aprovado ou derrubado, o projeto precisa de 28 votos. A proposta foi apresentada em novembro do ano passado com a assinatura do presidente da Assembleia, Ademar Traiano, do PSDB, do 1º secretário da Casa Plauto Miró, do DEM, e do líder do governo, Luiz Claudio Romanelli, do PSB. O líder do governo retirou o apoio dois meses atrás, afirmando “ter autocrítica”.

Os defensores da redução da escarpa dizem que as mudanças não afetariam as belezas naturais, que ficam fora das mudanças. A Área de Proteção Ambiental já conta com uma extensa produção agrícola, que é legalizada, e a modificação facilitaria a vida dos agricultores ao obterem financiamentos em bancos, por exemplo.

Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil e do Ministério Público do Paraná já manifestaram posição contrária. O governo do Estado não assume ser a favor do projeto. Principal apoiador da proposta, o deputado Plauto Miró foi procurado, mas não quis gravar entrevista.

Depois de lançar o filme, o Observatório de Justiça e Conservação prepara para a semana que vem o lançamento de um clipe para impulsionar a campanha contra a redução. Um grupo de artistas compôs voluntariamente a música.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*