Detalhes sobre o metrô de Curitiba são apresentados

Os detalhes sobre o metrô de Curitiba foram apresentados hoje à noite em uma audiência pública e teve protesto de estudantes. Integrantes do Movimento Passe Livre levaram cartazes, que foram recolhidos pela Guarda Municipal. Eles defendem que o custo da obra, de dois bilhões 330 milhões de reais, seria suficiente para financiar o passe livre para estudantes por pelo menos dois anos. Eles também pedem mais investimentos nos ônibus. O governo federal vai investir um bilhão de reais no metrô, a fundo perdido, sem necessidade de devolução. 430 milhões vem da Prefeitura e 300 milhões do governo estadual. O restante, 600 milhões, ficará a cargo do consórcio que vencer a licitação. A empresa ou as empresas vencedoras só vão receber a verba depois que a obra estiver pronta, em 2016 e terão o direito de explorar o sistema por 30 anos. O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, diz que a Prefeitura tem pressa em tirar o projeto do papel.

O pesquisador da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, a FIPE, Bruno Giovannetti, que apresentou o estudo econômico do metrô, diz que ele será bastante rentável ao consórcio que vencer a licitação.

Uma integrante do Movimento Passe Livre que prefere não ter o nome divulgado questiona a obra do metrô. Para ela, a Prefeitura deveria investir mais nos ônibus da capital.

Os detalhes sobre o metrô devem estar disponíveis amanhã (quarta) no site curitiba.pr.gov.br A população e as empresas interessadas no processo de licitação vão poder apresentar sugestões por 30 dias. A expectativa é que a licitação seja aberta em três meses e que as obras comecem no fim do ano. O metrô de Curitiba vai ligar a Cidade Industrial à Rua das Flores, em um trecho de 14,2 quilômetros. Serão três sistemas: elevado, túnel de baixa profundidade e túnel de grande profundidade. Pelo projeto, a caneleta do ônibus será desativada e vai dar lugar a um boulevard para pedestres e ciclistas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*