DNA inocenta acusado de assassinato de menina em Sarandi

Voltam à estaca zero as investigações da morte da menina Beatriz Silva Pacheco, de 10 anos, em Sarandi, no norte do estado. O exame de DNA feito pelo Instituto de Criminalística deu negativo e o homem que está preso acusado do crime será solto. Nesta semana outros dois homens terão o material genético coletado e comparado com as amostras. O delegado José Maurício de Lima Filho, que cuida do caso, diz que as investigações voltam ao início. A menina desapareceu no dia 17 de junho. Ela estava na companhia de um primo quando um homem ofereceu R$ 10 para que ela cuidasse de cavalos em um terreno. O corpo foi achado no dia seguinte com sinais de violência sexual e estrangulamento.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*