Dois policiais militares estão presos por suspeita de roubos e assaltos a casas e chácaras

Foto: Reprodução/PMPR

Dois policiais militares foram presos hoje (terça), na região de Curitiba, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, por suspeita de atuação em roubos e assaltos a casas e chácaras. Um deles foi alvo de mandado de prisão preventiva, mas também foi autuado em flagrante por estar com armas frias e um carro roubado. O outro PM foi preso por porte de arma sem registro. A casa dele era alvo de um mandado de busca e apreensão. Na Operação Dimitrius, o Ministério Público investiga se os policiais participaram ativamente de roubos, além de facilitar a ação de criminosos.

Segundo o procurador Leonir Batisti, coordenador do Gaeco, há dois crimes com fortes indícios de participação desses policiais, além de outros investigados.

 

Os policiais atuam no Vigésimo Segundo Batalhão, responsável pela segurança de municípios ao norte na Região Metropolitana de Curitiba, como Colombo e Almirante Tamandaré. Além deles, seis pessoas foram presas. Três pessoas estão foragidas. Ao todo, são nove mandados de prisão, 16 de busca e apreensão e dois de condução coercitiva. O nome da ação, “Operação Dimitrios”, é inspirado no modus operandi do Navio Dimitrius que atuava no transporte de materiais ilícitos entre a Turquia e Itália, com envolvimento de autoridades portuárias. Segundo a polícia, seria semelhante à atividade do grupo entre o Paraná e Santa Catarina, com a participação de autoridades policiais. A operação do Gaeco foi acompanhada pela Corregedoria da Polícia Militar. Os policiais militares detidos foram encaminhados a um batalhão de PM.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*