Dono de bar é indiciado por lesão corporal após servir soda cáustica

Foto: divulgação / Polícia Civil

O comerciante Mauro Jardim de Almeida, dono do Bar do Mauro, que fica ao lado do Terminal Boa Vista, será indiciado por lesão corporal culposa. Segundo a Polícia, no lugar de tequila, ele serviu soda cáustica por engano e causou lesões em três clientes no dia 13 de janeiro. O caso de Bianca Souza Fonseca, de 28 anos, foi o mais grave. Ela ficou 14 dias internada no Hospital Cajuru depois de ingerir o líquido tóxico. A polícia descartou a hipótese de tentativa de homicídio. Segundo a delegada Sabrina Alexandrino o dono do bar não teve intenção de cometer o crime.

Vítima mais grave, Bianca conta que saiu junto com dois amigos e foi ao bar para beber tequila, mas o dono do estabelecimento acabou servindo um produto de limpeza que estaria armazenado em uma garrafa da bebida. Os três clientes acabaram ingerindo determinada quantidade do líquido tóxico, mas Bianca, por ter bebido primeiro, uma quantidade maior, acabou sendo o caso mais grave.

Bianca ficou seis dias sem comer e sem tomar água e foi alimentada artificialmente por meio de uma artéria. Com risco de morrer, ela teve diversas hemorragias.

À polícia, o comerciante argumentou que o produto havia sido colocado por engano na garrafa, provavelmente por um funcionário da limpeza. O bar do Mauro chegou a ser interditado pela Vigilância Sanitária, mas já foi liberado depois que o proprietário corrigiu irregularidades apontadas. O estabelecimento ainda vai ser julgado em um processo administrativo. Caso seja condenado, o dono pode desde receber advertência até pagar multa de até 8 mil reais de multa.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*