Ducci nega acusações de matéria da Veja

Em nota oficial, o prefeito Luciano Ducci falou sobre a reportagem da revista Veja.

Segue a nota na íntegra:
“A reportagem da revista Veja é profundamente injusta, difamatória e
infundada. Não há qualquer irregularidade na evolução patrimonial do
prefeito Luciano Ducci e de sua família, como pretende insinuar nota
publicada pela revista. Todos os recursos e bens declarados têm origem
comprovada junto à Receita Federal.

A suposta notícia de que o Ministério Público abriria investigação
sobre a referida variação patrimonial carece de fundamento fático. O
Ministério Público não iniciou, até o momento, qualquer procedimento
a respeito.
Para provar que não tem nada a esconder, o prefeito Luciano Ducci vai
nesta segunda-feira ao Ministério Público para entregar as
declarações de Imposto de Renda dos últimos cinco anos e se colocar
à disposição do procurador geral Gilberto Giacóia para qualquer
esclarecimento que se fizer necessário.
Todos os bens declarados no Imposto de Renda do prefeito Luciano Ducci e
de sua família têm origem e estão registrados, assim como a origem de
todos os recursos.

A referida reportagem carece de credibilidade, na medida em que ignora
os documentos oficiais sobre o patrimônio e a sua evolução. A revista
Veja foi “usada” por fonte mal-informada e evidentemente determinada a
fabricar um falso escândalo.
As duas fazendas mencionadas pela Veja, na verdade são cinco fazendas
situadas no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná, e pertencem a
Marry Dal Prá Ducci, recebidas, em sua origem, em herança ou
adquiridas e registradas legalmente pela mulher e pelos filhos do
prefeito.

No que se refere ao “apartamento de cobertura no Batel”, no qual,
segundo a Veja, residiria o prefeito Luciano Ducci, mais uma vez a
informação é falsa. O prefeito e sua família vivem, desde 2007, no
5º andar do edifício Le Mirage e não na cobertura. O referido
apartamento foi adquirido com recursos da família, como está
registrado nas declarações de Imposto de Renda do prefeito e de sua
família.

Em relação ao sr. Cícero Paulino, citado pela Veja como capataz das
fazendas da família do prefeito, trata-se de contador com MBA em
administração pública, que presta serviços profissionais a diversas
empresas. Em maio de 2010, foi nomeado funcionário em cargo em
comissão na Prefeitura de Curitiba, lotado no gabinete do então
vice-prefeito.

Em janeiro de 2012, Cícero Paulino foi desligado de sua função na
Prefeitura de Curitiba. Durante todo o período em que prestou serviços
à Prefeitura, não houve sobreposição entre função pública e
atividade privada.”

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*