Edital para estudo de viabilidade para Ponte de Guaratuba vai até 5 de dezembro

Balneabilidade – Saida da barra de Guaratuba. A esq. Guaratuba, a dir. Caiobá e ao fundo a baia de Guaratuba. – Foto Arnaldo Alves – SECS

O governo do Paraná publicou um edital para a contratação de uma empresa para realizar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental da construção da Ponte de Guaratuba. O custo máximo é de 919 mil reais. A obra é estimada em 800 metros, além dos acessos.

O projeto tem três objetivos principais: reduzir o tráfego intenso na temporada, reduzir filas e tempo de espera para travessia (hoje feita por ferryboat), e melhorar a mobilidade dos moradores da região. Na alta temporada, cerca de 100 mil veículos utilizam o ferryboat para atravessar a baia de Guaratuba.

O estudo é apenas o primeiro passo para a construção de qualquer obra com impacto ambiental. Ele deve identificar a melhor alternativa para a execução, que depende de uma contratação futura.

De acordo com o edital, o estudo dará suporte técnico, econômico, ambiental e jurídico para a “consolidação e adequada modelagem do projeto de implantação, manutenção, operação e concessão” da ponte e dos acessos.

As empresas interessadas devem enviar envelopes com propostas de preço e habilitação até o dia 5 de dezembro. Os documentos vão ser abertos às 14h30 do dia seguinte. O edital pode ser retirado no site www. comprasparana.pr.gov.br. Desde 1970 circulam projetos para a construção da ponte. Em 1989, inclusive, a Assembleia Legislativa aprovou uma emenda na Constituição Estadual para prever a obra.

A mais recente tentativa de execução ocorreu em 2015, quando o governo lançou uma PMI (Proposta de Manifestação de Interesse) para um projeto viário que incluiria não apenas a ponte, mas a continuação da BR-101 pelo litoral do Estado. Somente uma empresa se interessou, mas acabou não apresentando os estudos e o processo foi cancelado. Já neste ano a prefeitura de Guaratuba incluiu a ponte em seu Plano Diretor para a próxima década.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*