Em depoimento, ex-gerente de finanças da Odebrecht revela compra de terreno para o Instituto Lula

Em depoimento à força-tarefa da Operação Lava Jato, o ex-gerente de finanças da Odebrecht, João Alberto Lovera, revelou que a empresa chegou a adquirir um terreno que beneficiaria o Instituto Lula. No local, seria construída uma nova sede para a entidade.

No documento anexo a ação penal em que o ex-presidente Lula é um dos réus, são detalhadas as informações repassadas por Lovera. Ele afirmou que Lula e a então primeira-dama, Marisa Letícia, juntamente com o presidente do Instituto, Paulo Okamotto, teriam visitado o terreno em julho de 2011, mas pouco tempo depois desistiram do negócio sem informar o motivo. Segundo o ex-executivo, Marcelo Odebrecht é quem teria ordenado a compra.

Nesse processo, o Ministério Público Federal acusa o político de ter recebido propina da Odebrecht que, por sua vez, teria sido beneficiada em licitações firmadas com a Petrobrás. Lovera firmou acordo com o Ministério Público Federal que foi homologado junto à leniência fechada pela Odebrecht. O ex-executivo chegou a ser preso de forma temporária na vigésima sexta fase da Operação Lava Jato.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*