Empresas precisam investir em estações rádio-base

30 dias é o prazo imposto pela Anatel para que as operadoras TIM, Oi e Claro melhorem o serviço oferecido aos clientes. No Paraná, a partir de segunda-feira a venda e habilitação de chips da Tim estão proibidas. A determinação também vale para outros 18 estados onde a operadora atua. Nas ruas os clientes concordam com a medida tomada pela Anatel. Ele conversou com o repórter Douglas Santucci

Outro cliente relata os problemas que acontecem com os serviços da operadora. 

Oi e Claro também estão proibidas de vender novos números em alguns estados. A decisão da Agência Nacional de Telecomunicações foi tomada depois que o Procon do Rio Grande do Sul proibiu a venda de chips em Porto Alegre por causa das falhas de sinal. As operadoras já haviam sido notificadas pela Anatel para que resolvessem os problemas envolvendo a qualidade dos serviços. De acordo com o consultor em tecnologia Ricardo Enguelberg, as empresas precisam investir nas chamadas estações radio-base.

Segundo o consultor, cada estação atende a um número limitado de conexões de celular e internet.

O argumento da empresas é que a instalação de novas torres esbarra em questões ambientais e de legislação das cidades. 

A operadora emitiu um comunicado à imprensa afirmando que recebeu com “bastante surpresa” a medida considerada por eles extrema da Anatel. A operadora informa que irá tomar todas as medidas necessárias para normalizar as atividades.  No Paraná, a Tim responde por 50% do mercado. A multa em caso de descumprimento da resolução da Anatel pode chegar a R$ 200 mil. A Tim foi procurada, mas por enquanto não se pronunciou sobre o assunto.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*