Estudantes de Curitiba participam de conferência de jovens cientistas na Sérvia

Duas alunas curitibanas estão entre os sete estudantes brasileiros que vão representar o Brasil na 25ª Conferência Internacional de Jovens Cientistas, em Belgrado, na Sérvia.  O evento, que acontece entre os dias 19 e 25 de abril, é uma das principais vitrines mundiais de trabalhos científicos. As jovens do 1º ano do ensino médio, Eduarda Mathias e Lara Matesich, de 14 anos, criaram um aplicativo de smartphone para auxiliar mulheres em casos de assédio sexual dentro de ônibus e locais públicos.

O projeto chamado “SOS People” tem como lema “Ser Omisso não Salva as pessoas”. A estudante Lara Matesich explica que o principal objetivo do projeto é incentivar as mulheres a denunciarem os casos de assédio.

O aplicativo funciona como uma sirene e um rastreador. Com auxílio de um botão, o celular pode emitir um alerta sonoro e ao mesmo tempo avisar parentes e amigos cadastrados com a localização da vítima em tempo real. O aplicativo também pode apenas enviar a localização da vítima sem emitir o sinal sonoro.

Com isso, nos casos em que o agressor está armado ou a vítima está em locais isolados, a polícia poderia ser avisada pelos contatos. Com o alerta, ataques mais graves poderiam ser impedidos a tempo. A estudante Eduarda Mathias, que também ajudou a desenvolver o projeto, diz que a ideia é levar a ferramenta para diversas partes do mundo.

Ela diz que está ansiosa para chegar à Conferência e fala que é uma chance não só para divulgar o projeto, mas também conhecer oportunidades disponíveis no exterior.

A mãe da Lara, a pedagoga Andrea Matesich, conta que as meninas se dedicaram dia e noite para conseguir colocar o aplicativo em funcionamento. Ela diz que a participação na Conferência vai contribuir para o crescimento pessoal de cada uma delas.

A professora e orientadora do projeto, Claudia Morgenstern, destaca que ir para outro país apresentar o aplicativo, é não só um reconhecimento internacional, mas uma oportunidade de mostrar que os estudantes brasileiros têm potencial para criar projetos inovadores.

Para representar o Brasil no ICYS, as alunas participaram de uma seleção online, na qual foram inscritos projetos científicos de todo o Brasil. Elas tiveram que elaborar uma defesa e participar de uma entrevista por vídeo-chamada em inglês para a classificação. Todas as informações sobre o processo de formação da delegação brasileira estão disponíveis no site www.icysbr.com.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*