Ex-diretor da Petrobras presta depoimento como investigado na CGU sobre compra de Pasadena

FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE

FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE

O ex-diretor da área internacional da Petrobrás, Jorge Luiz Zelada, prestou depoimento hoje (quarta) à Corregedoria Geral da União sobre a compra pela Petrobras da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O conteúdo das declarações será mantido em sigilo. A CGU pediu para que Zelada esclarecesse de que forma se deu a aquisição dos 50% finais da refinaria de Pasadena. O depoimento foi feito no próprio Complexo Médico Penal, na região de Curitiba, por meio de videoconferência. Zelada está preso no local. Ele foi detido em julho de 2015 na décima quinta fase da Operação Lava Jato.

De acordo com a intimação assinada pelo Presidente da Comissão, João Marcelo Neiva, o ex-executivo depôs como investigado. A Petrobrás comprou a refinaria de petróleo em Pasadena, no Texas (EUA), em 2006. A aquisição levantou suspeitas de superfaturamento e evasão de divisas.

A estatal brasileira pagou 360 milhões de dólares por 50% da refinaria. O montante está bem acima do total pago, no ano anterior, pela empresa belga Astra Oil, que teria adquirido a refinaria inteira por 42 milhões e meio de dólares. Zelada já foi condenado em outra ação penal da Lava Jato a 12 anos e 2 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na denúncia do Ministério Público Federal, Zelada e Eduardo Musa, ex-gerente da área internacional da estatal brasileira, receberam propina para favorecer a contratação de uma multinacional para o afretamento de navio-sonda para a Petrobrás. Apesar de já ter sido citada em delações da lava jato, a compra de Pasadena ainda não se tornou alvo de ação penal no âmbito da Lava Jato.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*