Ex-diretor do DER deixa a prisão com tornozeleira eletrônica

(Foto: Ivan Bueno/Aen)

Com tornozeleira eletrônica, o ex-diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Nelson Leal Júnior, deixou nesta segunda-feira (28) a carceragem da Superintendência Federal do Paraná, em Curitiba. Leal Júnior saiu por volta do meio-dia. Réu pelos crimes de lavagem de dinheiro, estelionato e organização criminosa, o ex-diretor do DER contratou em abril os advogados Tracy Reinaldet e Gustavo Sartor, especialistas em delações premiadas.

Ele foi preso no final de fevereiro, na fase 48 da Operação Lava Jato, chamada Operação Integração, a primeira voltada para o Paraná. A operação prendeu Leal Júnior, e outras seis pessoas, entre elas dirigentes das empresas Triunfo e Econorte. O Ministério Público Federal sustenta que propinas e vantagens foram pagas a Leal Júnior e outros funcionários do órgão em troca de favorecimento nos aditivos dos contratos de pedágio da concessionária de rodovias Econorte.

De acordo com o MPF, o pedágio cobrado nas rodovias da Econorte era mais caro do que o estabelecido em contrato por causa da corrupção. Leal, que estava preso no Complexo Médico Penal, em Pinhais, região metropolitana, foi transferido para a Superintendência da Polícia Federal, em um indicativo de que estaria negociando acordo de delação.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*