Execução de Gularte não será adiada segundo governo indonésio

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, disse nesta terça-feira (24) que a execução do paranaense Rodrigo Gularte, e de outras dez pessoas, não será adiada. Em uma entrevista a repórteres estrangeiros, ele alertou que governos de outros países não tentem interferir na legislação indonésia, de usar a pena de morte. Widodo afirmou que este é um direito soberano de exercer a lei do país, e que não acatará aos apelos feitos por líderes do Brasil, França e Holanda. Atualmente, as relações diplomáticas entre o governo brasileiro e o da Indonésia estão tensas por causa da execução de outro cidadão do país, Marcos Archer, também por tráfico de drogas. Rodrigo Gularte deve receber a pena capital em março, também por tráfico de drogas.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*