Faltam vagas em creches de São José dos Pinhais

Família de sobrevivente de uma chacina em Ibiporã, Norte do Paraná, está morando há dois meses em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Eles precisam de vagas em creches para duas meninas de três anos, mas não conseguem encontrar. O montador Enio Henrique de Oliveira, de 23 anos, tem recebido sempre a mesma resposta: não tem vagas.

A chacina ocorreu no dia 23 de janeiro. Marcos Antonio Antunes, de 29 anos, matou a ex-mulher, os sogros e a enteada a tiros e golpes de faca. Apenas a filha dele, que está morando com Enio Henrique, sobreviveu.

Além de precisar de creche, a menina que sobreviveu à chacina também necessita de acompanhamento psicológico. A diretora de Educação Infantil de São José dos Pinhais, Rosane Jungles Gonçalves, entende que em casos especiais, a vaga precisa ser encontrada.

Como outros municípios paranaenses, São José dos Pinhais tem déficit de vagas em creches. Hoje existem 7 mil e 600 vagas. Novas 300 vagas serão abertas até julho deste ano.

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*