Família pede ajuda em praça de pedágio e criança é resgatada de helicóptero em SJP

(Foto: reprodução/Google Street View)

Um bebê de pouco menos de dois anos, que foi resgatado por um helicóptero da Polícia Militar ontem (11) à tarde, na BR-376, em São José dos Pinhais, está internado em estado grave, na pediatria do Hospital Evangélico, em Curitiba. A menina foi sedada depois de passar por uma cirurgia e ainda corre risco de morrer. Segundo a família, ela caiu de um barranco de aproximadamente dois metros, ao lado de casa, no bairro Contenda, em São José dos Pinhais.

A família procurou ajuda na praça de pedágio da rodovia que liga Curitiba a Santa Catarina. Como a criança tinha um ferimento na cabeça, um helicóptero da PM foi acionado pela concessionária Arteris Litoral Sul, que administra a rodovia. A menina foi encaminhada ao Hospital Evangélico, onde realizou uma cirurgia de emergência.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, a bebê foi levada para o Hospital Evangélico porque não havia vaga no Hospital do Trabalhador, que é especializado em traumas e seria mais adequado para o atendimento. Testemunhas afirmam, porém, que o helicóptero da PM não conseguiu pousar no heliponto do HT, que fica no bairro Portão. A aeronave precisou se dirigir ao heliponto do Parque Barigui, já que as instalações do Hospital do Trabalhador não estão em condições de receber pousos.

A Secretaria de Estado da Saúde confirma que o heliponto do HT não pode mais receber pousos da aeronave da PM. Ele estaria passando por uma adequação. Segundo a secretaria, o heliponto estava habilitado para aeronaves menos potentes. Como houve uma mudança na legislação referente ao tráfego de helicópteros em áreas urbanas, a aeronave da PM teve a potência aumentada. Com isso, o heliponto do Hospital do Trabalhador não pode mais receber o helicóptero. A secretaria do governo informou que a adaptação do heliponto está em fase de licitação.

Enquanto isso, os helicópteros que transportam vítimas de acidentes estão pousando no 13º Batalhão da Polícia Militar, no bairro Guaíra, a cinco quilômetros do HT. Os pacientes, então, são levados de ambulância para o hospital. A Polícia Militar informou por meio da assessoria que não teve problemas para realizar o resgate e o pouso da aeronave. Segundo a assessoria, todos os batalhões da PM possuem estrutura para receber as aeronaves, que pousam nos locais mais próximos possíveis.

Comments

  1. Gente, não podem mais ficar doente porque o hospital do Portão não pode mais receber Helicóptero, avisem seus vizinhos a amigos. Entenderam é proibido ficar doente se tiver intenção de em caso de uma urgência ter que ser removido por Helicóptero no Hospital do Portão Curitiba PR

Deixe um Comentário Os comentários serão avaliados por um moderador. Comentários considerados inadequados, impróprios ou ofensivos não serão aprovados

*